Unicórnio Desconhecido

29 de Julho de 2020

Henrique Carsalade Martins | Brookfield Brasil | Unicórnio Desconhecido
A Ascenty é estaque na revista de inovação The Funnel

Entre os nomes normalmente citados em listas de empresas avaliadas em mais de US$ 1 bilhão em valor de mercado estão 99, Nubank e iFood. Bem mais raras são as referências à Ascenty. Fundada em 2010 pelo americano Chris Torto, a empresa cresceu apostando no mercado brasileiro de data center e se tornou, em 2018, a primeira unicórnio brasileira B2B, ao ser vendida por US$ 1,8 bilhão para a Digital Realty e a Brookfield. Com os novos sócios, os investimentos dobraram e, agora, a empresa começa a crescer na América Latina, de olho na forte demanda que deverá ser gerada pela chegada do 5G.

“O mercado de data centers continua em rápido crescimento. As empresas estão vendo os verdadeiros benefícios da computação em nuvem e acreditamos que toda a América Latina, incluindo o Brasil, continuará a crescer em ritmo acelerado”, afirma Torto. A Ascenty atua tanto em serviços de nuvem pública quanto privada.

Rede própria

A baixa latência tem sido justamente um dos pilares da estratégia da Ascenty desde o início. O Brasil foi escolhido para montar o negócio em um momento no pós-crise de 2008, porque, segundo Torto, havia pouquíssima infraestrutura de qualidade em data centers no Brasil, além de, em comparação com os EUA, haver poucos operadores de redes de fibra ótica.

A empresa tem hoje cerca de 4,5 mil quilômetros de redes de fibra ótica.

Fator escala

Outro pilar da estratégia da empresa, principalmente nos últimos anos, quando passou a ter novos sócios e fôlego financeiro extra, têm sido ganhar escala. Com a entrada da Digital Realty e da Brookfield no negócio, os investimentos anuais dobraram, para cerca de R$ 2 bilhões.

Esse conteúdo foi construído com base nas informações do texto “Unicórnio desconhecido”, da The Funnel Brasil. Fonte: The Funnel Brasil.